A todo o momento surgem novos produtos no mercado e é normal ter muita curiosidade a respeito deles, seus benefícios e como eles podem ajudar.

Um desses produtos que chegou com tudo no mercado brasileiro é o Herus Caps, que é um poderoso estimulante sexual.

No entanto, é muito comum ter dúvidas antes de comprar um produto e é por isso que fazer uma boa pesquisa é sempre a melhor alternativa.

Justamente por isso que hoje eu decidi escrever esse artigo sobre o Herus Caps que irá ajudar em problemas como a ejaculação precoce e dificuldades de manter uma ereção firme.

Sem dúvidas, nós homens sabemos como e frustrante querer ter uma noite de prazer e impressionar a parceira e simplesmente não conseguir por causa desses problemas.

Ninguém precisa aceitar um baixo desempenho como uma sentença. Isso porque existem diversas alternativas para acabar com esse constrangimento.

Caso você ainda não saiba, Herus Caps é desenvolvido à base de ingredientes afrodisíacos, que promovem um aumento da potência sexual dos homens.

Tudo isso sem a necessidade de passar por procedimentos invasivos, arriscado e complexos que podem acabar trazendo mais prejuízos do que benefícios.

Certamente se você sofre com esses problemas, tudo o que deseja e se sentir bem com você mesmo e conseguir dar prazer para a sua parceira, não é mesmo?

Então, se você quer saber um pouco mais sobre Herus Caps, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre esse suplemento estimulante incrível. Vamos lá?!

Herus Caps funciona?

Sem dúvidas, o Herus Caps é um daqueles suplementos que realmente cumpre aquilo que promete, sendo muito popular até mesmo entre celebridades, lembrando que até o site G1 já falou sobre os benefícios que ele pode oferecer aos seus usuários.

Herus Caps

Além disso, o próprio fabricante do produto disponibiliza no site oficial uma série de depoimentos de usuários que estão plenamente satisfeitos com os benefícios do uso de Herus Caps.

O fato é que esse produto é a grande possibilidade que os homens estão tendo de ir além e aumentar a sua virilidade, disposição, prazer e satisfação sexual.

Dessa forma, ninguém mais precisa se contentar com uma vida sexual mais ou menos e pouco satisfatória. O prazer é algo vital para a vida e não deve ser deixado de lado.

Herus Caps benefícios

Eu não tenho a menor dúvida de que o maior benefício que Herus Caps pode oferecer é uma vida sexual plena, realizada e com muita virilidade, podendo recuperar sua autoestima e segurança na cama.

No entanto os benefícios que Herus Caps podem oferecer não param por aí, veja:

  • Potencialização da força de ereção
  • Elevação do desejo sexual e libido
  • Termina com o problema da ejaculação precoce
  • Permite ter orgasmos mais potentes e intensos
  • Eleva os impulsos sexuais
  • Proporciona uma melhora na fertilidade
  • Ajuda a revigorar a vida sexual
  • Mais energia e disposição

Além disso tudo, com Herus Caps você irá se sentir muito mais confiante para satisfazer a sua parceira na cama e deixar ela completamente realizada.

Isso tudo sem falar que o seu uso leva a um aumento do tamanho e da grossura do pênis, o que é ótimo porque sabemos que tamanho é documento sim, por mais que as mulheres sempre tentem negar isso.

Herus Caps composição

A fórmula de Herus Caps é composta por diversos ingredientes naturais, cuja combinação nas doses certas promove todos os benefícios que citei anteriormente.

No entanto, o segredo da composição está no uso de um ingrediente chamado Tribulus terrestres. É justamente ele que age contra a impotência sexual, aumenta a libido e ainda promove efeitos que ajudam a potencializar os efeitos que tem ação positiva na potência sexual.

Mais do que isso, a fórmula do produto é exclusiva e segundo o próprio fabricante, a composição é patenteada, ou seja, só eles podem fazê-la.

composicao

O fato é que a combinação desses ingredientes naturais foi testada clinicamente, até chegar aos melhores resultados, sendo aprovado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para melhorar a vida sexual dos homens.

Outro ingrediente potente dessa fórmula é a Maca Peruana, também conhecida como o “Ginseng dos Andes” ou “viagra natural”. Essa planta é um tubérculo proveniente da região dos Andes, no Peru.

Seu cultivo acontece já há mais de 2 mil anos e as suas propriedades vão muito além dos efeitos estimulantes do organismo, visto que atua melhorando a saúde também de uma forma geral.

Como tomar?

Saiba que é muito simples conseguir aproveitar todos os benefícios que Herus Caps pode oferecer. Para isso, o recomendado é a ingestão de 2 cápsulas por dia. Uma dessas cápsulas deve ser ingerida antes do almoço e a outra antes do jantar.

O mais importante de tudo é fazer uso das cápsulas corretamente todos os dias, pelo tempo mínimo de 3 meses.

Com isso você acabará de vez com os seus problemas e conseguirá ter ereções potentes e duradouras durante a relação, bem como todos os outros benefícios que o uso do produto oferece.

Tem contraindicações?

Como eu já disse uma série de vezes até agora, a fórmula de Herus Caps é 100% natural. Justamente por isso que seu uso não leva ao surgimento de quaisquer tipos de efeitos colaterais.

Além disso, o uso de Herus Caps é liberado para qualquer pessoa adulta que queira aproveitar seus benefícios e ter mais potência sexual.

No entanto, o uso desse produto não é indicado para crianças de até 12 anos, lactantes, gestantes e pessoas que faça uso de medicações de uso contínuo.

O melhor de tudo é que não precisa de receita médica para comprá-lo e que, exceto nos casos citados, pode ser usado livremente sem consulta médica previa.

Herus Caps comprar

Pois bem, aqui é importante deixar bem claro que a compra do seu Herus Caps só deve ser feita no site oficial do mesmo. Isso irá garantir que você terá realmente todas as vantagens e benefícios que são oferecidas, bem como descontos progressivos e preços promocionais exclusivos.

Além disso, somente comprando pelo site oficial você terá a certeza de estar adquirindo um produto original e seguro, testado e aprovado.

Isso sem falar na garantia de satisfação, ou seja, se por qualquer motivo você não ficar satisfeito com o produto que comprou, você tem até 30 dias para solicitar o reembolso do seu investimento. Tudo de uma forma prática e sem complicações.

Comprar Herus Caps

Somente quem acredita muito no produto que está oferecendo é capaz de dar esse tipo de garantia para os seus clientes.

Vale lembrar que ao fazer a compra em outros sites, o fabricante não pode se responsabilizar por nenhum problema que tenha ocorrido, lembrando que o único lugar que vende a fórmula verdadeira é o site oficial.

Sites como OLX e Mercado Livre são muito utilizados pelos brasileiros, porém, o ponto negativo é que qualquer pessoa pode vender o que quiser lá, sem qualquer garantia ou comprovação de originalidade.

Assim, você pode acabar comprando gato por lebre. O pior é que além de perder dinheiro, você ainda poderá comprometer a sua saúde, usando um produto sem procedência.

Então compre somente pelo site oficial e garanta todos os benefícios que eu descrevi aqui para ter a certeza de receber tudo o que você precisa.

Pronto, agora você já sabe tudo o que precisa saber sobre Herus Caps, como ele funciona, quais as vantagens e todos os benefícios que ele pode oferecer para a sua vida sexual.

 

Álcool e sedução

O efeito desinhibidor do álcool faz com que muitas pessoas o utilizam para reforçar a sua auto-estima. Sentem que bebem são mais locuaces, mais divertidos que ainda se atrevem a falar com pessoas que não poderiam se aproximar sem ser um pouco bebidos por medo da rejeição.

Uma quantidade justa de álcool pode ter o efeito desejado por muitos e contribuir com alguma confiança a pessoa, que lhe empurrar para falar com as pessoas sem medo, a dançar ou a lançar-se a propor um encontro para quem gosta.

Mas se passamos podemos encontrar um efeito particular. Aquele em que a pessoa bebida parece extremamente divertido e sedutor mas de fora parece uma realidade completamente diferente. Alguém patoso, pesado e com um cheiro desagradável de álcool.

Todos nós temos vivido o passar o tempo com alguém bêbado e não é agradável assim, podemos supor que também não é eficaz quanto à sedução. Se bem é verdade que algumas pessoas se vêem beneficiadas a nível social, essa pequena dose de álcool, e não é errado, mas o ideal seria que encontrassem outra forma de desinhibirse menos prejudicial para a saúde.

Outro efeito conhecido do álcool é aquele que nos faz encontrar com quem não queríamos. Não é estranho para a maioria, seja por experiência pessoal, ou conhecidos, o perceber no dia seguinte que não tivéssemos tido sexo com aquela pessoa, se não fosse pelo álcool. Mais uma vez, a moderação é a chave.

Como afeta o álcool para o sexo?

Embora se sabe que o álcool como estimulante sexual e pode sê-lo em pequenas doses, o efeito desinhibidor anteriormente mencionado, na realidade, é um depressor do sistema nervoso central, o que faz um mau para a resposta sexual.

O álcool afeta o sistema hormonal como o neurológico. Por um lado reduz a testosterona e a hormona de crescimento, segundo estudos feitos com a população jovem, aumenta a concentração de estrogénios e os homens consumidores de álcool pode levar à atrofia testicular e a diminuição da qualidade do esperma.

Também leva a uma redução da atividade dos neurônios hipotalámicas, que são responsáveis pela produção de oxitocina. Esta substância está directamente envolvida na realização do tesão e do orgasmo masculino e feminino, provocando uma alta freqüência de anorgasmia em ambos os sexos.

Quanto à ereção masculina em particular, uma baixa dosagem de álcool e, mais uma vez, devido a essa sensação de estes pode favorecer a excitação em um primeiro momento e, por isso, observar uma ereção mais rápida e intensa. Mas a partir do álcool equivalente ao que se pode beber em duas vezes, combinadas ocorre justamente o contrário e pode sofrer dificuldades não só para conseguir a ereção, mas também para mantê-la, uma vez conseguida. A isto somamos a ansiedade que isso gera e que pode resultar em futuras relações problemas de ereção, mesmo sem ter consumido álcool.

Além disso, o consumo de álcool é a principal razão para não ter em conta os riscos de contágio de doenças sexualmente transmissíveis e gravidezes não desejadas e não usar o preservativo.

Assim, embora o álcool pode favorecer o início, o momento do namoro e até mesmo os primeiros momentos da relação sexual, apenas dois copos podem arruinar o que poderia ter sido muito prazeroso. Dificultando a ereção, proporcionando ansiedade para a relação e retardando ou impedindo totalmente a atingir o orgasmo em ambos os sexos. Podemos dizer com esfericidade que não compensa essa copa mais.

É frequente a alergia ao esperma? Existem fatores de risco particulares?

“Não, trata-se de uma condição extremamente rara. A alergia ao sêmen afeta sobretudo as mulheres jovens, no início de sua vida sexual. No entanto, não foi possível detectar nenhum fator de risco em particular. As vítimas não apresentam antecedentes de alergia ou de asma e também não foram encontrados componentes genéticos, ou de qualquer outro em que os estudos que foram feitos sobre o tema”, explica o Dr. Mathelier-Fusade.

Quais são os principais sintomas?

“Os mais frequentes são os que aparecem de maneira local: irritações dolorosas, inchaço da área genital, comichão. Estas lesões aparecem, geralmente, ao fim de 5 ou 15 minutos após a relação sexual. Com o tempo, o envolvimento íntimo pode degenerar em formas mais graves. Os sintomas locais podem se transformar em reacções alérgicas generalizadas (choques anafilácticos) capazes de colocar em risco a vida dos pacientes”.

Como se diferenciar a alergia ao esperma das infecções vaginais mais comuns?

“Estudados individualmente, os sintomas podem ser confundidos com os de infecções locais (cistite, micoses, herpes), mas a rapidez com que aparecem e desaparecem (uma hora após a relação sexual) permite suspeitar da existência de uma alergia. Além disso, outra grande diferença é que os sintomas desaparecem com o uso do preservativo”.

Como você lida com esse tipo de alergia?

“O uso do preservativo pode ser a solução, salvo se você deseja ter um bebê”, observa o especialista. “Neste caso, é possível recorrer à inseminação artificial ou se submeter a um tratamento de dessensibilização. Ele funciona por via injetável ou vaginal, pode durar vários meses e dá bons resultados”.

Em sua opinião, está subestimada a freqüência desta doença?

“Sim. Algumas formas menores são minimizados, apesar do desconforto que ocorrem em pacientes e o risco de que se tornem graves. Além de seu caráter íntimo, esta doença é pouco considerada pelos profissionais de saúde. Neste sentido, lembro-me de uma paciente cuja doença demorou sete anos para ser diagnosticada”.

“Em caso de dúvida ou de dores recorrentes durante ou imediatamente depois de uma relação sexual sem proteção e que desaparecem rapidamente, é melhor consultar com o médico ou ir diretamente a um alergistas”, aconselha o Dr. Mathelier-Fusade.

Existem outras alergias que podem dificultar a vida íntima do casal?

“A mais comum é a alergia ao látex dos preservativos. Mas, felizmente, hoje em dia, existem preservativos sem este componente ou antialérgicas. Também existe a alergia aos beijos, o que na verdade ocorre porque a pessoa é alérgica a um alimento contido nos lábios do parceiro. De maneira que não é uma alergia particular. Finalmente, alguns lubrificantes (em particular os géis anestesiantes utilizados pela comunidade gay) podem, às vezes, provocar alergias por contato”.

D. Bême

Ser viciado em sexo não é algo novo. O professor Krantz, alcohólogo, o definiu, pela primeira vez, como uma sexualidade “fora de controle” e de tipo viciante. Embora o fenômeno não tem nada de recente, sim, há que ter em conta uma série de fatores. A maneira que nos comportamos evoluiu, e a população que afeta, atualmente, é mais jovem. “Cada vez há mais jovens, entre 20 e 25 anos que se declaram viciados em pornografia na Internet, o que lhes acarreta problemas, porque não contam com ferramentas suficientes para envolver-se com a realidade!”, observa o psicanalista Jean-Benoît Dumonteix, especialista em dependência do sexo.

O Sexo como escapatória?

O culto ao desempenho em nossas sociedades, a que se soma a hipersexualização ambiente, é um dos fatores que contribuem para a dependência do sexo. Entre a competitividade no trabalho e as exigências dos códigos amorosos ou parentais, a necessidade de refugiar-se em um espaço protegido, fora da realidade, passou a ser um ato reflexo. “Segundo parece, alguns ultrapassaram, em grande medida, o seu limite de resistência às emoções negativas, e, além disso, não dispõem dos meios necessários para enfrentar-se a eles”, analisa o psicanalista.

Por outro lado, nossa sociedade ultrasexualizada não deixa de apertar o botão “start” da máquina da sexualidade. Na rua, os cartazes, as telas, as revistas… sendo diretos, mas realistas, o rabo está por todos os lados! “Atualmente, entrar no caminho da sexualidade se revela, para alguns, como a solução “fácil” e eficaz, no sentido de que o ato sexual é acompanhado de um índice de satisfação que costuma ser intenso e imediato”, observa Jean-Benoît Dumonteix. E o que é que acontece? Por ser de curta duração, há que recorrer a ele em diversas ocasiões.

Preso nas redes do vício do sexo

A ciberdependencia sexual está em pleno andamento! O vício se concentra em torno do consumo de imagens de carácter pornográfico, discussões X em sites de relacionamentos e o recurso da câmera web… em caso de afinidade. Foi possuído desse mercado suculento, autêntico paraíso do sexo, onde cada vez é mais a oferta. Com a chegada da banda larga e, graças a um acesso bastante económico, quase desapareceram os obstáculos às experiências sexuais.

Fora da tela, o vício, também entra em contato com a realidade, é claro. No top ten das práticas sexuais nos primeiros lugares nos ocupam os encontros iniciados na Internet e as visitas aos clubes de troca e de outras comodidades, dotados de armários para consumo imediato.

Viciados em sexo desde os 20 anos

“No consultório do psicólogo, os jovens contam que tendem a consumir porno mais de uma vez ao dia; o que implica conseqüências sobre as dificuldades que encontram para associar a sexualidade das emoções reais”, comenta Jean Benoit Dumonteix.

Parece que o vício foi conquistado um novo tipo de população: os que têm entre 20 e 25 anos. Ao ser alimentados porno, encontram grandes obstáculos para identificar os comportamentos “limites” na vida real. O resultado é que costumam optar por manter relações sexuais com várias pessoas ao mesmo tempo, como se a fase de “one to one” não fosse interessante. O credo mais atual em matéria de sexo: extremo e em diversas ocasiões.

Libertação, consumo e dependência

Em uma época em que “consumir sexo” converteu-se em algo habitual, até mesmo recomendável, coloca-se a questão de onde estão os limites. Em que momento pode-se afirmar que estamos liberados, ou que nos tornamos consumidores ou viciados? Resposta do especialista entrevistado por Doctissimo: “O consumo de sexo não deve, sob nenhuma circunstância, no âmbito de uma relação plena entre dois indivíduos. Parte da premissa de que um dos membros do par é um objecto de prazer, e não um ator em um encontro sexual”.

Quanto à dependência, não se trata em absoluto de uma versão exagerada de uma forma de deboche por amor ao sexo. Trata-Se, em todos os sentidos, de uma dependência; ao mesmo nível que a dependência do álcool. Vai acompanhada de um sofrimento psicológico, juntamente com a sensação de perda de controle, que costuma gerar uma imagem negativa de si mesmo, e o medo de não poder pôr fim.

Em conclusão, Jean-Benoît Dumonteix se torna formal: “É possível conseguir sair desse círculo vicioso”. O mais importante é começar por ser consciente, sobre tudo porque, se o sexo se vive em excesso, o mais habitual é que o amor não faz parte do jogo…

C. Maillard